O futuro e a realidade vistos a bordo de um catamarã. Ontem, eu e a Mayerlinger tivemos a oportunidade de navegar e falar sobre educação ambiental com os alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Polisinos, a bordo do Martim Pescador. 

Água é vida? Mais de 70% de nosso organismo é composto por água. Podemos ficar várias dias sem comer, mas sem água pouquíssimos. Dentre tantos outros fatores. E o que visualizamos ontem? Peixes mortos, poluição, falta de mata ciliar, esgoto doméstico sem tratamento, efluentes industriais…..enfim, nosso rio AINDA tem vida, foi isso que tentamos mostrar ontem em meio ao caos.

Perguntas não faltaram sobre como nós tomamos esta água onde os peixes morrem e as garças se equilibram em garrafas PETs. E o ícone do barco, o Martim Pescador, nem precisava pescar, pois os peixes estavam na superfície. Eles diferenciam? Vinha a pergunta, e a única resposta é que a espécie que diferencia e causa tudo isso é a nossa. Por isso se quisermos viver, temos que fazer alguma coisa. É assim, REAL, sem invenção, sem devaneios, apenas a realidade.

“Um ser humano inteiro vive em harmonia com o seu meio.” Temos que cobrar nossas autoridades este descaso, temos que mostrar e conectar a população em virar de frente para o Rio e não de costas, como fazemos. Hoje chove, ainda bem. Mas e se não chovesse? Quantos mais peixes mortos aglomerados veríamos? Apenas 5% de todo o esgosto dos 32 municípios da bacia são tratados.

Educar, perceber, alertar, conectar….Será que o poluição do Rio é o reflexo da nossa poluição?!